Agricultores de Apodi sofrem com a "praga do pulgão" e produção do sorgo deverá ter queda de 40%



Os pulgões são pequenos insetos que se multiplicam com facilidade em épocas de temperaturas altas. No geral, eles prejudicam o desenvolvimento das plantas e retardam o seu crescimento, além de ocasionarem o chamado "engruvinhamento das folhas".


Na zona rural de Apodi, muitos agricultores tem sofrido com a praga nas plantações de sorgo. Plantações inteiras chegaram a ser atingidas pelos pulgões. De acordo com o agricultor Francisco de França, essa é a primeira vez que a praga atingiu sua plantação de maneira tão devastadora.


Grande parte do sorgo plantado na região da chapada do Apodi é destinada à produção de silagem, de modo a ser armazenado posteriormente afim de manter os animais nas propriedades. Mas o principal objetivo dos agricultores é comercializar o sorgo para criadores de rebanhos (bovinos, ovinos e caprinos). Além de Apodi, a praga também foi encontrada na zona rural de Florânia.


Devido à praga do pulgão que vem atingindo de maneira direta as plantações, os agricultores decidiram colher o sorgo antes do tempo ideal. O objetivo é evitar mais prejuízos nas plantações. Mesmo assim, a expectativa é de redução na produção da silagem.


No ano passado, a Chapada do Apodi produziu cerca de 1,3 milhão de quilos de silagem. Em 2021, a redução deve ser de 40%. O quilo normalmente vendido a R$ 0,10 deve dobrar de preço. Além das perdas, outros fatores também devem contribuir para a alta do produto.


FONTE: G1 RN

0 comentário