[Entrevista]: Willam José, presidente do PCdoB em Apodi, reforça convite para plenária do partido




Por Luis Marinho - Hoje, conversamos com Willam José da Silva, que é Bacharel em Direito e Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, para contar um pouco, sobre a plenária que será promovido pelo Partido Comunista do Brasil, nesta semana, no município de Apodi.


Nos quadros do partido desde junho de 2002, atualmente, Willam José preside a sigla a nível de município, que segundo ele, passa por uma restruturação e ampliação partidária com vistas no fortalecimento e expansão da sigla.


O PCdoB, em Apodi, já contou com mandatos na Câmara Municipal, emplacando membros de seu partido como Presidentes da Casa Legislativa, dos anos de 2017 à 2020, com Genivan Varela e Chico de Marinete, respectivamente. Além disso, comandou o Palácio Francisco Pinto dos anos de 2013 à 2016, com o professor Flaviano Monteiro.


Atualmente, o partido não conta com mandatos eletivos no município.


A entrevista:

1 – Sobre o Evento: Qual a importância e necessidade de mais políticas públicas de valorização e combate a discriminação racial em nosso município?


O combate ao racismo é uma necessidade social, ultrapassando os limites do nosso Município. Entendemos que, ao levantar o debate, estamos plantando uma semente que precisa ser regada, para que floresça. O evento em si não é uma estreia, tendo em vista que o PCdoB em Apodi-RN já realizou o mesmo em anos anteriores. Como estamos passando por um processo de reestruturação partidária, demos um novo formato e publicidade, onde o foco principal é, justamente, fomentar o DEBATE – o qual será devidamente explanado pelas Autoridades e Convidados, conforme programação temática.



2 – Como o PCdoB tem encarado a falta de política públicas de combate ao racismo estrutural e qual é o projeto cargo chefe do diretório municipal sobre o tema?


– É cediço que o Partido Comunista do Brasil não tem representação na Câmara Municipal de Apodi-RN, nem no Executivo. Dessa forma, ressaltando tal fato, entendemos que nossa função, nesse momento, como PARTIDO POLÍTICO, é levantar o debate acerca das mais diversas problemáticas que afligem a sociedade. Dentro do nosso processo de reconstrução, voltando a ocupar os espaços no cenário representativo, seguiremos nossos objetivo de tentar construir uma sociedade mais livre, justa e igualitária, sem distinção de qualquer natureza.



3 – O evento será aberto ao público? Qual as formas com que às entidades civis poderão contribuir na discussão?


O evento será restrito ao público devido ao número máximo de pessoas delimitado pela Câmara Municipal de Apodi-RN, em virtude da necessidade de observância das medidas de prevenção e segurança em virtude da pandemia do COVID-19. As entidades civis de abrangência Municipal, devidamente constituídas, e em observância a seus Estatutos, podem dar continuidade ao debate que será levantado, inclusive podendo vir a participar futuramente de novos eventos em conjunto – desde que respeitadas as regras sanitárias anteriormente citadas.



4 – Sobre política Estadual: o PCdoB é da base do atual governo. Qual seria a maior contribuição para o combate ao racismo estrutural em política pública desenvolvida pelo Estado? E qual a contribuição do PCdoB nela?


Pela primeira vez na História do Rio Grande do Norte nós temos um Vice-Governador verdadeiramente atuante. O Partido Comunista do Brasil tem orgulho de participar ativamente da gestão estadual através de nosso camarada Antenor Roberto. No âmbito estadual, o Partido Comunista do Brasil, que tem a frente da Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos a camarada Júlia Paiva de Sousa Arruda, tem atuado de forma pró-ativa no combate ao racismo, saindo do campo das ideias para o campo prático, pois consideramos que todas as ideias, para surtirem efeito, precisa serem transformadas em ações. Desenvolvemos, em conjunto com vários colaboradores, o Projeto “Racismo Institucional e Segurança Pública: Reconhecer para Enfrentar”. No campo institucional, e comprometido em colocar em prática a necessidade de buscar a igualdade racial, focamos na a) formação inicial e continuada dos profissionais de segurança pública com foco na igualdade racial e repressão a qualquer tido de racismo; b) identificação de profissionais de segurança pública com afinidade para trabalhar com a temática; c) criação do Departamento de Proteção a Grupos em Situação de Vulnerabilidade (DPGV) no âmbito da Polícia Civil; d) criação dos Conselhos Comunitários de Defesa Social (CCDSs) Singularidades; e) Adaptação das instalações e preparo da equipe profissional para acolher demandas das pessoas com deficiência vítimas de racismo, ódio e/ou intolerância, a fim de garantir acessibilidade arquitetônica e comunicacional. Entendemos que tais ações podem representar o que temos feito na área – desdobramentos e outras ações serão devidamente apresentadas no âmbito do evento, obedecida a programação temática.



5 – Em Apodi, qual a maior carência sobre o tema? E se existe algum projeto a se destacar a nível de município, qual?


Infelizmente, não temos visto nenhuma política pública levada a cabo pela atual gestão do Município. Entendemos que precisamos partir exatamente do ponto inicial – que é o levantamento do DEBATE em relação ao tema – maior motivador para a realização do evento. Esperamos que essa semente seja regada pela Sociedade Civil, pelas Entidades Civis e por todos aqueles que reconhecem que uma sociedade só é justa se proporcionar a todos a igualdade de condições de convívio social. A situação de nosso Município é tão dramática ao ponto de um vereador postar em suas redes sociais uma espécie de escárnio para com o dia da “consciência negra”, no qual o mesmo enalteceu que, como o evento de seu Partido (MDB) foi realizado no dia 20/11, seria um dia pra brindar a “Consciência Verde”. Creio que isso seja o bastante para mostrar em que ponto nós estamos no âmbito Municipal.



A Plenária que será realizada pelo Partido Comunista do Brasil - PCdoB/Apodi, está marcada para a próxima sexta-feira (26), no auditória Bevenuto José de Paiva, na Câmara Municipal de Apodi, com horário previsto para às 17h. E o tema central é "Respeito não tem cor. Tem Consciência.

0 comentário