Exemplo de empreendedorismo: Mototaxista inova e cria formas para superar a crise



A equipe de reportagem do portal "Oeste em pauta" realizou uma entrevista com João Paulo Filho, 53 anos, que após 30 anos atuando no setor de petróleo e gás, teve que se reinventar para garantir o sustento de sua esposa e duas filhas.


“Trabalhei 30 anos na área da Petrobrás, na área de hotelaria de cozinha, de carteira assinada agora com vinte e cinco ano se aposenta pela especial, fui me aposentar, só tinha vinte e dois anos de contribuição, aí as empresas fracassou aqui no estado, eu fiquei desempregado e comecei a trabalhar de mototáxis né? Com o inicio da pandemia, tive a ideia de começar a gravar vídeo com os clientes .Perguntava como tinha sido a entrega e divulgava esses vídeos na internet. Rapidamente começaram a surgir novos clientes, principalmente lojas e profissionais liberais, políticos, advogados e isso fez com que nosso trabalho ganhasse cada vez mais projeção”

Disse João Paulo, que passou a usar coletes exclusivos da JP Mototáxis, que trazem a marca de patrocínio de uma das empresas que ele presta serviço.


“Hoje realizamos entregas e encomendas para todas as cidades vizinhas do Ceará, Pernambuco, Paraíba. Quando vou sair com destino a uma cidade já coloco no grupo e sempre aparece novas encomendas. E também já trago outra encomenda de volta. E é assim vamos conseguindo ampliar nossa cliente e nossas receitas”, disse João Paulo que trabalha em média 14 horas por dia, sendo cerca de 10 horas percorrendo as cidades fazendo entregas e mais quatro horas fazendo a distribuição de sopa e canja produzidas pela esposa Sandra Helena da Silva.


“A entrega de sopa e canja foi mais uma ideia que tivemos, no momento da pandemia, para agregar mais esse serviço, já que as pessoas tinham dificuldade de sair de casa para comprar seus alimentos. Hoje entregamos em média 35 encomendas de sopa e canja por noite, tendo dias que já chegamos a entregar mais de 40. Graças a Deus, esse nosso trabalho conjunto estamos conseguindo enfrentar essa crise que atinge todos os segmentos da sociedade” afirma o mototaxista que hoje consegue uma renda mensal superior a três vezes o valor do salário-mínimo vigente.


Segundo ele, os serviços registram um aumento superior a 40% nesse período de pandemia Diante disso, João Paulo teve que firmar parceria com mais dois colegas, que suprem as chamadas de entrega, quando ele não se encontra na cidade de Apodi. “Quando eu sou chamada para alguma entrega que não estou na cidade, eu já ligo pros terceirizados que são meus amigos de confiança para fazer as minhas corridas e acerto o preço com eles, quando retorno. Todos os dias eu faço uma média de seis a oito corridas com outros mototaxistas que trabalham com a JP Mototaxistas. Sempre com o propósito de manter a qualidade dos nossos serviços”, esclarece.

FONTE, TEXTO E FOTO: Portal Oeste em pauta

0 comentário