Governo do RN anuncia toque de recolher integral no domingo


Fátima Bezerra (PT) anuncia toque de recolher em todo o estado. — Foto: Reprodução

O governo do Rio Grande do Norte vai decretar ampliação do toque de recolher, que passará a ser integral nos dias de domingo e das 20h às 6h nos demais dias da semana. O anúncio foi feito pela governadora Fátima Bezerra (PT) no início da tarde desta sexta-feira (5) e atende a recomendação do comitê científico da Secretaria de Saúde do estado.


"Com base nas orientações do nosso comitê de especialistas e após cuidadoso estudo, levando em consideração a gravidade da pandemia, anunciamos que a partir desse sábado teremos toque de recolher em todo território estadual, com proibição de circulação de pessoas, a partir das 20h até às 6h do dia seguinte", afirmou a governadora.

Durante a vigência do toque de recolher, apenas serviços considerados essenciais deverão ser mantidos, com funcionamento de supermercados, feiras e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar, além de atividades de saúde, segurança, entre outros.

No entanto, o governo ainda não divulgou detalhes do decreto e não explicou, por exemplo, como as pessoas poderão se deslocar de casa para os estabelecimentos de serviços essenciais.


A governadora também afirmou que ficará mantida a suspensão de aulas presenciais nas escolas, além de cultos, missas e outros eventos religiosos.

O que foi anunciado:
  • Ampliação do toque de recolher: medida vale das 20h às 6h nos dias de semana e durante todo o dia de domingo.

  • O que pode abrir: serviços essenciais, como supermercados, serviços de saúde, segurança, entre outros.

  • Aulas presenciais devem ser suspensas

  • Missas e cultos presenciais devem ser suspensos


O que falta esclarecer:
  • Governo ainda não explicou como será a circulação de pessoas que precisem se deslocar a um dos serviços essenciais

  • Estado também não declarou quais são os outros serviços considerados essenciais

Fátima disse que entrou em contato com prefeitos, inclusive os de Natal e Mossoró, para pedir apoio às medidas. Apesar do último decreto do estado suspender as atividades em escolas e igrejas, os municípios mantiveram autorização de funcionamento presencial.

"É um momento que exige sacrifício sim. Momento de chamamento aos trabalhadores, aos empresários. Sei o impacto sobre o setor econômico, especialmente o de entretenimento, mas a vida se impõe. Nós temos em primeiro lugar o dever e obrigação de cuidar da saúde do nosso povo", disse a governadora.

De acordo com o governo, a taxa de ocupação de leitos está em 94% nesta sexta. No início da tarde, havia mais de 70 pessoas à espera de um leito, porém a rede pública só tinha 17 disponíveis.


Fonte: G1

0 comentário