Governo Federal anuncia o cancelamento do Censo IBGE 2021



Os cortes no Orçamento vão adiar o Censo Demográfico. A informação foi confirmada pelo Secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues: “Não há previsão orçamentária para o Censo. Portanto ele não se realizará em 2021. As consequências e gestão para um novo Censo serão comunicadas ao longo deste ano em particular a partir de decisões tomadas na junta de execução orçamentária”.


A verba destinada ao Censo sofreu sucessivos cortes no governo do presidente Jair Bolsonaro: de R$ 3,1 bilhões caiu para R$ 2,3 bilhões, depois para R$ 2 bilhões e na votação do Orçamento da União, no Congresso, foi reduzida para R$ 71 milhões. Agora, no Orçamento que está valendo, já sancionado pelo presidente, ficaram apenas R$ 53 milhões. O IBGE já tinha anunciado que a falta de dinheiro inviabilizava a realização do Censo este ano, mas na avaliação dos funcionários do IBGE, há o risco de a pesquisa não ser feita nem em 2022.

“É uma operação que visita todos os domicílios brasileiros, são mais de 70 milhões de domicílios. Então, não é uma operação que se prepara de uma semana para outra, de um mês para o outro. Ela deve seguir um planejamento em 2021 e no cenário atual os recursos destinados ao Censo não são suficientes para garantir esse planejamento”, diz Luanda Botelho, sindicato nacional dos trabalhadores /IBGE. O Censo faz uma radiografia do país, revela quantos somos e como vivemos. Por lei, deve ser repetido a cada dez anos. O último foi em 2010. Em 2020 não foi feito por causa da pandemia. Agora, sem a atualização dessas informações, especialistas afirmam que a elaboração de políticas públicas e a distribuição de recursos podem ficar comprometidas.


FONTE: PORTAL G1

0 comentário