MBL e PT podem estar juntos - aponta Vice-Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores


Vice-dirigente do PT diz que sigla pode dividir palanque com MBL


Em entrevista ao Poder 360, o vice-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Deputado Federal, José Guimarães, admitiu a possibilidade de que a legenda divida palanque com o Movimento Brasil Livre (MBL) nos protestos contra o presidente Jair Bolsonaro. Para o parlamentar, não haveria problemas: “desde que seja combinado o jogo”.



Foto: Sérgio Lima/Poder 360

Segundo Guimarães, que participa da organização de atos da oposição contra Jair Bolsonaro (sem partido) e é um dos petistas mais próximos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que não existe problema algum de existir uma parceria do Movimento Brasil Livre e do Partido dos Trabalhadores, não somente no tocante a participação, mas na organização do ato em si.


"O que não pode é nós irmos para uma manifestação para ficar se agredindo. Agora, se tem compromisso com a democracia, com o impeachment de Bolsonaro, podem, sim, ser convidados" – declarou o Parlamentar ao Poder 360.


O convite a outras forças políticas não valeria apenas para participar do ato, mas também para o envolvimento na organização dos protestos: "É fazer tudo em parceria para ninguém se sentir excluído" – acrescentou Guimarães.

O MBL foi um dos principais movimentos engajados no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e apoiou Bolsonaro nas eleições de 2018, antes de declarar oposição à atual gestão e pregar uma terceira via.


Confira a Entrevista na íntegra.

0 comentário