Ministro potiguar, Rogério Marinho, participará da formatação do novo auxílio emergencial



O valor e a forma de pagamento do novo Auxílio Emergencial devem ser definidos após uma série de reuniões entre os ministros da Economia, Paulo Guedes; do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho e da Cidadania, Onyx Lorenzoni.


“Estamos negociando com o Onyx Lorenzoni [ministro da Cidadania], Paulo Guedes [ministro da Economia, [Rogério ]Marinho [ministro do Desenvolvimento Regional], entre outros, a questão de um auxílio ao nosso povo, que está ainda numa situação bastante complicada”, afirmou o presidente durante cerimônia de lançamento da Plataforma Participa + Brasil, no Palácio do Planalto.


Em um passado recente, Marinho e Guedes tiveram atritos justamente por conta das políticas sociais do governo. Guedes chegou, inclusive, a chamar Marinho de “ministro fura teto”. A expectativa do Governo Federal é fechar o valor até a próxima sexta-feira (12).


No Auxílio Emergencial criado no ano passado, foram pagas três parcelas de R$ 600 até R$ 1.800 por família (os valores maiores eram destinados a famílias chefiadas por mulheres). O valor do benefício depois foi reduzido para parcelas de R$ 300 cada até o encerramento do programa.

0 comentário