Os distritos de Apodi são praticamente incomunicáveis e 'isolados do restante do mundo'


Foto: Reprodução / Internet

Um problema antigo e ao que parece: insolucionável!


Os 3 distritos do município de Apodi-RN, localizada a 364km da capital do Estado, são praticamente isolados e não possuem comunicação direta com os restante do mundo.


Amplamente debatido, discutido e por dezenas de vezes solicitado, os distritos de Apodi não possuem nenhuma torre de telefonia móvel, tornando a vida de seus moradores praticamente incomunicável com o restante do mundo.


É bem verdade que com a chegada e popularização das redes de internet essa lacuna foi provisoriamente sanada. Entretanto, a internet [redes cabeadas ou de wi-fi] é mais popular na camada mais jovem dos moradores.


Mas o fato é que uma grande parcela da população residente nessas localidades não possuem uma comunicação direta com seus amigos e familiares que moram fora do distrito.


Se agrava ao sabermos que as 3 localidades possuem uma grande expectativa de crescimento [cada um com sua potencialidade específica], entretanto não possuem um simples serviço de telefonia.


[O debate volta aos holofotes]: na Câmara Municipal de Apodi, proposto pelos vereadores Ângelo de Dagmar (SDD) e Railton Diógenes (MDB) o debate retorna a discussão ao proporem, novamente, requerimentos aos órgãos competentes para que seja instalado torres nos distritos de Apodi.


Estranho é ver que ao longo desses 6 anos de gestão, existe apenas uma inércia e um silêncio promovido pelo Prefeito Municipal de Apodi, o Sr. Alan Silveira (MDB) sobre o tema. Ao passo que centenas de moradores dessas localidades vivem reclamando e lamentando a falta desses sinais de telefonia.


[Vale lembra que]: Administração Pública é o conjunto de órgãos, serviços e agentes do Estado que procura satisfazer as necessidades da sociedade, tais como educação, cultura, segurança, saúde, dentre outras áreas. Em outras palavras, Administração Pública é a gestão dos interesses públicos por meio da prestação de serviços públicos.

0 comentário